Processo comentado

Horsemen

por Victor Harmatiuk

Introdução

Neste artigo você vai poder acompanhar o passo a passo de uma pintura feita pelo Victor H. Harmatiuk, professor do curso de Concept Art: Personagens e Cenários. Desde a escolha do enquadramento até sua finalização. Se liga nas dicas do professor e bons estudos.

Esboço, composição e perspectiva

Primeiro um esboço com linhas, bem solto. A ideia inicial era a de mostrar essas bandeiras passando por cima da “câmera”, então aqui já consegui uma ideia da composição e perspectiva que utilizaria.

Conteúdo Extra

Quer dar uma melhorada no seu desenho? Clica aqui que o professor Luis Kemmerich tem uma dica maneira que vai te ajudar a deixar o seu desenho mais realista.

Blocagem de valores

Aqui comecei a blocar os valores (tons de claro e escuro) da imagem. Sempre tento ir para a blocagem em manchas e formas o quanto antes, enxergo melhor assim a composição da cena. Caso precisasse de mais estrutura anatômica ou de arquitetura, seria melhor avançar mais nas linhas e definir melhor essas informações antes de partir pra pintura.

Conteúdo Extra

Quer mais conteúdo específico sobre valores tonais e sobre como melhorar a sua pintura através desse estudo? Clique aqui para ser redirecionado.

Se você quer ir um pouco mais além, o professor Lucas Parolin, nosso professor de Ilustração Digital, tem uma dica ninja pra você. Clique aqui para acessar.

volume

Nessa etapa começo a dar volume as formas que criei, ainda de acordo com a estrutura de valores que havia blocado, vou definindo os limites de claro e escuro (contraste) que cada “plano” da imagem pode ter. Também utilizo um pouco de do modo color dodge (ou Subexposição de cores, em português) no pincel.

Importante notar que, no caso dessa imagem, não utilizei layers para cada parte da cena. Fiz o esboço em linhas e fui pintando por cima do próprio esboço, só duplicando ele pra salvar o processo e quando sentia que iria tomar uma decisão muito importante.

blocagem de Cores

Agora começo a blocar as cores, gosto de utilizar overlay (ou sobreposição, em português) para colocar cores na pintura. Ao utilizar o modo overlay no pincel é importante lembrar que ele pode alterar a sua estrutura de valores, dependendo das cores que escolher. Utilizo ele com pouca opacidade no pincel, passando ele bem leve nas áreas que quero colorir e alterando as cores de acordo com o necessário.

Conteúdo Extra

Esta é uma recomendação do professor Ricardo Riamonde pro caso de você estar achando que seu processo de pintura está muito lento. Clique aqui para assistir.

Olha essa Live em que o Victor Harmatiuk fala sobre o seu processo de trabalho com as cores no Photoshop.

Ah! E tem esta outra dica rápida de Pintura Digital do Daniel Freire, professor do curso de Criação de Personagens Cartoon.

Controle de Bordas

Aqui utilizo smudge tool (ferramenta de borrar) ou o mixer brush (pincel misturador) para começar a ter um controle melhor das bordas na pintura. As nuvens possuem diferentes tipos de bordas, bem definidas e suaves, tento passar essa ideia com essas ferramentas.

Importante notar que na pintura podemos ser bem propositais com nosso controle de bordas. Na vida real as informações poderiam estar bem mais definidas, mas podemos ser mais arbitrários na pintura e definir as informações que mais queremos mostrar, muitas vezes conseguindo uma sensação etérea e uma fluidez de leitura interessante na imagem.

Conteúdo Extra

E tem essa dica do Victor Harmatiuk sobre Controle de Bordas, que vai te ajudar na hora da pintura.

Color balance

 

Gosto de utilizar o color balance (balanço de cores), Ctrl+B, para ir aos poucos definindo uma paleta de cores que me agrada. O que gosto nesse processo é que o color balance vai limitar um pouco as suas cores e fazer com que você tenha um gamut de cores (uma certa limitação na paleta de cores) para trabalhar. Isso faz com que a pintura fique com uma sensação mais natural e uma atmosfera mais consistente.

As cores são sempre bem relativas e podem confundir muito sua leitura da imagem se não tiver experiência. Observação e prática te darão, aos poucos, uma sabedoria intuitiva sobre sua escolha de cores.

Corrigindo antes de finalizar

Lembrando que o meio digital nos permite muitas “trapaças” se comparado ao processo tradicional. Utilizei o lasso tool e free transform (ferramenta de laço e transformação livre) para modificar o tamanho dos cavaleiros em primeiro plano. Como não os tinha em camadas separadas só pintei as deformações criadas com as modificações.

Finalizando

O processo de finalização é mais mecânico. Depois de definidas as composições de forma, cores e valores da imagem, o resto do processo é mais automático. Não fui muito pra frente em detalhes nessa imagem, já estava contente em ter demonstrado a sensação e “energia” da cena.

retoque

Últimos ajustes com levels, Ctrl+L e algumas pinceladas a mais. Por aqui considerei a pintura finalizada. Sempre podemos ir mais pra frente mas não achava mais necessário ou não tive habilidade suficiente pra continuar.

Bons estudos! 😉

Victor H. Harmatiuk

Conteúdo Extra

Nós separamos pra você um episódio do nosso podcast, o Sala 1604, sobre a importância de se estudar os fundamentos. Clique e dê uma ouvidinha.

Se você sente muita dificuldade em sentar o popoti na cadeira e estudar, a gente também tem esse podcast aqui, sobre Estudo e Procrastinação.

E pra te dar aquele empurrãozinho, este artigo aqui aborda aspectos sobre o processo e dificuldades que enfrentamos no meio do caminho.

Top