The Art Of

Conheça o artista Giovani Kososki

Giovani Kososki é um dos artista mais completos que eu conheço. Ele desenha, pinta, modela, texturiza, renderiza, tudo isso em altíssima qualidade. Além de ser o professor do próximo curso da R.evolution: Curso de Modelagem para produção.

Gentilmente, Giovani nos contou um pouquinho da sua história e processo na criação de personagens 3D para produção, mas se você quiser saber mais e ficar fera igual a ele vai ter que se inscrever neste curso! 😀

1.Então vamos começar desde o início da sua escolha profissional: Você cursou Bacharelado em Pintura, certo? Você sempre quis fazer isso? Quais eram seus planos nessa época?

Correto. Eu não posso dizer que sempre quis fazer pintura, mas sempre quis trabalhar com o que eu gostava, que na época era apenas desenhar.
O curso de Pintura da Belas surgiu por acaso. Logo após eu terminar o colegial, eu prestei vestibular pra Design na federal e não passei. Essa fase geralmente é bem complicada, pois você sofre muita pressão na escolha de sua profissão. Depois disso eu descobri a Escola de Música e Belas Artes do Paraná e o ano seguinte foi o qual eu foquei em me aprofundar nos estudos de desenho e entrar na Belas.

2.Como surgiu seu interesse por animação e computação gráfica? Isso aconteceu ao longo da faculdade? Qual foi seu primeiro contato com essa área?

Como cresci assistindo filmes na Sessão da Tarde e vendo a evolução dos pratical effectcs (efeitos práticos) para a computação gráfica na TV, considero esse sendo meu primeiro contato com a área. Na época eu nem tinha noção de como tudo aquilo era feito, mas com certeza foi nessa época que uma sementinha foi plantada na minha cabeça. Sempre achei o cinema fascinante.

3.Você passou um longo tempo estudando pintura tradicional, como esse estudo influenciou seu aprendizado no meio digital?

A Pintura me fez ver o mundo de uma maneira diferente. Na Belas eu não fiz apenas Pintura, lá eu tive aulas de Gravura, Escultura e Desenho. Melhorei muito a minha percepção visual relacionado às cores e formas nos anos que estudei lá. Quando eu parti para o digital, que é outro mundo diferente do tradicional, eu pude aplicar muitos dos conceitos adquiridos ao longos dos anos de estudo nas técnicas tradicionais.

Giovani Kososki

 

4. Você atua em uma diversidade impressionante de áreas como modelagem, textura, render, hair , concept art e matte painting. Como você concilia todas essas áreas e o aprendizado de todas essas disciplinas? Você poderia descrever um pouco do seu processo de criação?

Todas essas áreas eu fui desenvolvendo de maneira gradativa a medida que eu achava a necessidade de estudar algo para o desenvolvimento do meu trabalho. Então, uma acaba ajudando a outra quando eu tenho que criar algo. O meu processo criativo sempre varia dependendo do trabalho, mas geralmente eu começo buscando referências, seja pra um trabalho em 3D ou uma ilustração, faço alguns esboços e parto para a arte final.

5. Quais são as ferramentas/programas que você mais usa em seus trabalhos?

Photoshop, Illustrator, Modo, 3dsMax, Maya e Zbrush para citar alguns. Eu costumo buscar sempre o melhor de cada software.

Quer conhecer um pouco da didática do professor Giovani Kososki ? 

6. Seus personagens cartoons chamam muita atenção devido a qualidade da modelagem, textura e render. Qual é o fluxo padrão que você adota na criação dos seus personagens?

Eu encaro cada personagem como um projeto para aprender e estudar algo. Tudo surge com uma ideia que eu passo pro “papel”. Eu faço alguns esboços pra definir silhuetas, enquadramento, iluminação, cores. Com essa primeira etapa definida eu começo meu esboço no Zbrush, faço toda a blocagem e tenho a opção de poder fazer a topologia final no Modo, Maya ou 3dmax. Depois eu volto com a minha malha/topologia pronta para os detalhes no Zbrush, faço uma textura base nele mesmo e finalizo os detalhes dessas texturas no Photoshop (assim como os outros mapas gloss, specular e por ai vai). Depois disso eu exporto tudo pro software que eu vou renderizar e lá eu cria os materiais, hair, renderizo e finalizo com correções de cor da imagem no Photoshop.

 

7. Você trabalha com o Arnold para renderizar seus trabalhos. Por que você escolheu esse renderizador e quais são suas vantagens e desvantagens no seu processo de criação?

O Arnold é um dos pluggins que eu gosto de usar pra render pois acho ele bem versátil e rápido. A vantagem é que ele não precisa de tanta setagem (configurações) pois ele é um renderizador mais brute force (neste caso, ao invés de botar um artista para ficar otimizando uma cena o renderizador faz isso por força bruta, o que acarreta em um controle de samples  muito menos abrangente do que um software que nem o Vray, fazendo com que o tempo de render). A desvantagem é que ele não tem um controle de samples tão abrangente como por exemplo o Vray.

8. Qual é o seu projeto pessoal favorito? E qual parte da execução de um personagem em 3D você mais gosta de fazer?

Eu não posso dizer que tenho um preferido, é o mesmo que você perguntar se uma mãe tem um filho preferido (haha). Eu gosto de todos porque a cada personagem novo eu aprendo algo que posso usar no próximo. Amodelagem sem dúvida é a parte mais gratificante de se fazer.

9. Na área da ilustração/animação, quais são seus artistas preferidos?

Caramba, são tantos… vou citar dois: Aurélien Predal pelo uso das cores e da forma e Kurt Papstein pelo estilo inconfundível.

10. Pra finalizar, você tem alguma dica pra galera que quer entrar nesse mundo do 3d?

Comece a estudar o quanto antes, seja ilustração ou 3D, mas não faça isso porque eu estou dizendo, faça porque você gosta. Tenho certeza que você vai se tornar uma pessoa melhor depois de começar. Eu me tornei.

Artstation e Facebook

 

→ Conheça o Curso Online

→ Conheça o Curso Presencial

 

Thais Peixe modela, desenha e ama Netflix. Ela passa boa parte do final de semana cultivando seu vício em desenhos e comendo brigadeiro. Não se engane: ela parece fofa mas faz uma cara que brava que ó.

Top