The Art Of

Igor Catto – Da Natação à Modelagem 3D

Igor Catto já foi atleta, pensou em ser engenheiro e acabou desistindo da faculdade de publicidade no terceiro ano, para fazer um curso de modelagem 3D.

Veja como conquistou uma carreira de modelador no estúdio Sony Santa Mônica, iniciando do zero sua carreira e vencendo os preconceitos.

O que te levou ao mercado de Games?

Até meus 20 anos eu era atleta de natação, e isso me ajudou a ter foco em tudo que fazia.

– Eu era que nem o Romário, “não gostava de treinar, gostava mesmo de competir”. Mesmo sendo atleta, não queria ter uma carreira acadêmica e virar professor de academia ou coisa do tipo.

Sempre gostei de desenhar. Meu irmão que é formado em Design, sempre me falava que na faculdade eu não iria aprender isso na prática, que cursar Design não seria uma boa opção.

Então tentei engenharia. Mas como não me levou a nada, resolvi fazer publicidade porque achava que dava dinheiro, já que o Roberto Justos estava na televisão ostentando. (haha).

Chegando lá me deparei só com redação e planejamento, praticamente nada de arte.

Um dia eu virei pra minha mãe e comentei que a publicidade não era o que eu queria. Lembro que na época o Youtube estava começando, encontrei algumas concepções de personagens em 3D, e logo me apaixonei e me matriculei para um curso de modelagem 3D.

Tudo isso enquanto trabalhava em uma área totalmente diferente, com marketing esportivo. Eu era responsável pela parte de comunicação visual de uma corrida chamada: “Circuito de Corrida da Caixa” e foi nessa transição de curso e faculdade que acabei decidindo trancar no terceiro ano de publicidade e fiz um curso de modelagem 3D de um ano.

E como se saiu no curso de modelagem?

Minha cabeça era muito ignorante, porque na faculdade aprendi algumas noções de Design e achei que sábia de tudo. Mas chegando lá foi completamente diferente.

Logo na primeira aula, parti para modelagem e a única noção de 3D que eu tinha era a do Illustrator, que tem uma limitação gigante nesse sentido. Quando me deparei com o software pela primeira vez fiquei chocado.

A primeira aula era para modelar um pêndulo e já não consegui fazer. Mesmo sendo algo tão simples, quando cheguei em casa levei um grande tapa na cara e percebi o quanto eu tinha para aprender. Não precisou ninguém chegar e falar pra mim, foi algo que senti logo na primeira aula do curso.

No outro dia já tive que fazer uma adaga. Fiz uma adaga muito básica, apenas usei um cilindro e achei que estava boa. Ao meu lado sentava o Fábio Paiva, que já trabalhava com maquete e fez uma adaga tão perfeita que tinha cabo, detalhes, escrita, tava tudo lá! Olhei pra ele e perguntei:

– Velho, qual parte dessa aula que você assistiu? Porque eu não vi isso….

E ele respondeu:

– Não assisti.

Então eu peguei esse cara como referência para me auxiliar.

Esse foi o meu primeiro start no 3D.

“Num dia você está apanhando e no outro te dá um grande estalo e você entende tudo”. Igor Catto.

Como foi o apoio de amigos e família?

Minha mãe e meus irmãos sempre me apoiaram mas uma grande parte da minha família é de engenheiros e isso acabou ficando complicado para explicar o que eu ia fazer.

Meu tio (que o considero como meu segundo pai) não entendia no começo o que eu queria fazer, mas com o tempo as coisas se ajeitaram.

Meus próprios amigos falavam que eu ia fazer bonequinhos, que eu devia fazer engenharia, que é coisa de macho.

Mas eu nunca liguei, sempre fui motivado pelo tesão. Não estudo porque tenho que estudar, estudo o que eu amo, porque quero ficar melhor e é isso que me move.

“Sua visão se tornará clara somente quando você olha em seu coração…” – Carl Jung

Acompanhe os trabalhos de Igor Catto:

Artstation:  https://www.artstation.com/artist/igorcatto

Site: https://igorcatto.com/

Top