Profissão Entretenimento

Games brasileiros

Nós sabemos que a indústria brasileira de games vem crescendo demais nos últimos anos. Muitos dos novos jogos são desenvolvidos por empresas indies formadas por poucas pessoas e, às vezes, onde podem faltar recursos e dinheiro, sobram criatividade e inventividade, o que acaba resultando em experiências inovadoras e divertidas. Para mostrar que os jogos brasileiros indie competem diretamente com o mercado internacional (sim!) selecionamos alguns dos jogos que merecem a sua atenção. Dá start com a gente!

 

01. LAMPIÃO VERDE – A MALDIÇÃO DA BOTIJA

Um jogo para PC de RPG em plataformas 3D com física, elementos de roguelike e ritmo. Foi produzido pelo Narsvera Game Studio, da Paraíba, que mistura a cultura nordestina e o universo das HQ’s e super-heróis. A narrativa conta que Lampião, um velho moribundo, ao fim da vida encontra um anel que lhe dá poderes, mas ao mesmo tempo lhe confere uma maldição. Ele é transportado para o Sertão Profundo, local onde habitam as criaturas místicas nordestinas.

O projeto teve um grande apoio do público, participou de uma campanha de crowdfunding no site Kickante e bateu a meta de R$30.000,00, chegando a arrecadar R$35.260,00. No jogo, você pode enfrentar fantasmas, bois-bumbá, entre várias outras criaturas, inclusive vários chefões como o Dragão da Maldade e o Galo da Madrugada que foram corrompidas pela maldição da botija. A plataforma é um mundo repleto de ilhas voadoras: dá pra pular de plataforma em plataforma, explorando pedras, plantas, objetos esquecidos pelo tempo, monstros e outros personagens.

 

02. ETERNITY- THE LAST UNICORN

Eternity é um jogo de ação em terceira pessoa, com sistema de câmera fixa, puzzle e elementos de RPG, cheio de referências nórdicas. O jogo conta a história de dois personagens, a elfa Aurehen e o guerreiro Bior. Aurehen conta com ajuda de poderes espirituais em uma busca pela vida, pela eternidade, enquanto Bior busca por seus semelhantes em uma terra repleta de maldições.

O projeto conta com uma média de 5 horas de exploração do mundo, foi desenvolvido em mais de um ano, pela Void Studios, de São Paulo. O game chamou a atenção durante a Brasil Game Show 2015 e, se antes estava em desenvolvimento apenas para o PC, fez com que Sony e Microsoft se interessassem e agora vai dar as caras no PlayStation 4 e no Xbox One (ainda em 2016).

 

Veja no Steam

03. PESADELO 2 – REGRESSÃO

O game de Terror survivor é produção da Skyjaz Games, de São Paulo, e é o segundo jogo da saga. De acordo com o estúdio, a história é sobre o personagem Alex, que está preso em seu próprio pesadelo. Para sair, precisa ir cada vez mais fundo em suas lembranças, só que revivê-las não será nada fácil, ele terá que enfrentar coisas que fez de tudo para esquecer :O  Lançado em 11 de fevereiro, o jogo envolve busca por itens, lendas urbanas e, claro, muitos sustos. Tem gente que até compara com o clássico Slender – The Eight Pages.

Pesadelo – O Início, o primeiro jogo (lançado em 2013), teve mais de 2 milhões de downloads no Steam, consagrando-se como o jogo brasileiro mais baixado da história, ganhou muita notoriedade por meio de YouTubers brasileiros e internacionais, até PewDiePie, o Youtuber mais famoso do mundo, fez uma série de vídeos sobre o game. Pesadelo 2 pode ser comprado por meio do Steam e, segundo a Skyjaz, há intenção de lançar o jogo nos consoles. No entanto, ainda não há uma previsão para a chegada do game ao PlayStation 4 e Xbox One.

Veja no Steam

04. A LENDA DO HERÓI

Do Youtube para os games! Os irmãos Castro são famosos no Youtube por publicarem vídeos engraçados e criativos, nos quais normalmente cantam músicas e fazem paródias, muitas delas relacionadas a jogos. Uma delas, uma série de animação chamada A lenda do herói, fez tanto sucesso que abriu o projeto para uma nova mídia: os games. Então, os irmãos lançaram uma campanha de crowdfunding promovida pelo Catarse em setembro de 2014 e na época bateu recordes de apoiadores, 6112.

O jogo homenageia vários clássicos das eras 8 e 16 bits, como The Legend of Zelda e Wonder Boy in Monster Land.Realizado pelo estúdio Dumativa, no jogo guiamos nosso herói em sua aventura, enfrentado diversos inimigos coloridos com armas mágicas, pulando em plataformas voadoras com o clássico dos games: a física inexplicável. O diferencial  fica por conta da narração, que é cantada pelos irmãos Castro, de acordo com o que ocorre na tela,  tornando-se um elemento-chave para a progressão da história. O lançamento oficial será no dia 24 de março e a pré-venda está aberta.

Veja no Steam

05. TINY LITTLE BASTARDS

O game é um RPG de ação e plataforma 2D onde um viking deverá recuperar sua cerveja roubada pelos goblins em um mundo caótico. Este é Tiny Little Bastards, produzido pelo Overlord Game Studio, do Rio de Janeiro. O personagem principal, Ivarr, é um taverneiro viking que teve sua taverna saqueada por uma horda de Goblins. Agora, Ivarr precisa pegar suas armas para recuperar seus bens roubados e salvar um mundo desesperado pela severa seca de cerveja.

Resolva quests e escolha suas opções de diálogos. Sua progressão de personagem é similar ao RPGs de ação, como Diablo e Torchlight, enquanto o nível de design está profundamente inspirado por clássicos como Castlevania. O jogador também será capaz de coletar muitos itens diferentes, tais como armas, poções, etc.

O jogo está em financiamento no Indie gogo: https://www.indiegogo.com/projects/tiny-little-bastards#/story

https://www.youtube.com/watch?v=7YnD0K1jVUM

 Veja no Steam

06. UNNAMED FIASCO

Jogue uma batalha épica entre uma senhorinha com bigode e um lutador de luta livre bebê! Unnamed Fiasco é um competitivo jogo multiplayer, daqueles em que a melhor opção é apertar qualquer botão que vier pela frente para enfrentar o caos. Desenvolvido por Unnamed Fiasco Team, um grupo de desenvolvedores de Niterói (RJ), teve inspiração na estratégia de arena de combate de jogos como Castle Crashers e TowerFall Ascension.

Unnamed Fiasco coloca os jogadores para brigar entre si. Até aí, tudo bem: o problema é que a cada vez que o jogador morre, um clone é criado repetindo seus movimentos. Isso permite que você faça umas estratégias pensando à frente na batalha, mas eventualmente deixa o jogo um grande caos, mas neste jogo é o caos que garante a diversão.

Veja no Steam

07. ODALLUS  – THE DARK CALL

Odallus: The Dark Call é um game de exploração e ação em 8 bits, Inspirado em Castlevania, Ghosts’n Goblins e Demon’s Crest. Possui gráficos retrô com aquele charme de jogar um game moderno, mas com visual clássico. O protagonista do game é Haggis, um guerreiro cansado de lutar, que precisa usar sua espada mais uma vez para resgatar seu filho da escuridão e durante esta jornada enfrente cavaleiros, criaturas e chefões que vão te dar trabalho.

Com oito fases abertas para exploração, uma ótima jogabilidade, dois finais possíveis e mais de quatro horas de gameplay. O jogo é o sucessor de Oniken, lançado em 2012 pelo estúdio Joy Masher, e demorou dois anos para ser desenvolvido.

Veja no Steam

08. HOLO DRIVE

Produzido pelo estúdio do carioca BitCake Studio, começou em 2013 como um jogo de tiro competitivo 2D para Facebook. Após ser financiado por uma investidora na Estônia e passar por inúmeras mudanças, o jogo promete ser shooter multiplayer 2D sobre robôs explodindo outros robs com armas malucas e coleta de roupas.

Com vários tipos de arenas especiais para competir^, você e seus inimigos estão equipados com um vasto arsenal de armas, uma dose saudável de power-ups imprevisíveis e os mais diversos acessórios disponíveis. O jogo tem data de lançamento para o dia 24 de março de 2016 (aproveitem o feriado pra jogar!).

Veja no Steam

09. TREKKER: Os ÓCULOS PERDIDO

Treeker: Os Óculos Perdidos é um jogo de aventura em primeira pessoa, com elementos de puzzle e plataforma. A arte do jogo é incrível,. Durante vários períodos da história, importantes aventureiros e piratas parecem encontrar um par de óculos misteriosos e depois disso coisas estranhas acontecem com eles. As evidências apontam que esses óculos são os mesmos que aparecem em vários momentos diferentes através dos séculos. Estando certo de que os óculos são reais, o jogador vai em busca desse tesouro, precisando encontrar os óculos para conseguir ver coisas que não poderiam ser vistas sem eles.

O game da Blu Box Soft foi desenvolvido por uma única pessoa e se tornou o primeiro game brasileiro finalista do BIG Festival, maior evento de jogos independentes da América Latina. Treeker: Os Óculos Perdidos concorreu ainda ao prêmio de “Revelação Nacional”.

 

 

Veja no Steam

10. TOREN

Conheça o misterioso mundo de Toren, um adventure game indie todo em 3D desenvolvido pelo estúdio Swordtales, de Porto Alegre. A história é cheia de simbologias: nela, você vivencia a história de Moonchild, destinada a viver a escalar uma torre tão alta quanto o céu (conhecida como Toren) em uma jornada solitária para encontrar o seu propósito. Moonchild deve resolver enigmas e enfrentar monstros enquanto escala esta linda porém ameaçadora torre, com o objetivo de encontrar a sua liberdade.

Toren foi a primeira produção nacional a captar recursos através da Lei Rouanet, criada pelo Ministério da Cultura para incentivar a arte brasileira. O game é um exemplo de qualidade e superação e ficou muito conhecido no Brasil porque foi um projeto bem arriscado inspirado em games como Zelda, Ico e Shadow of the Colossus e pelas animações do diretor japonês Hayao Miyazaki.

Veja no Steam

 

Quer aprender a fazer esculturas 3D de criaturas? Vem conhecer nosso curso de Design de Criaturas no ZBrush!

Quer aprender a fazer modelagens 3D em Maya? Vem conhecer nosso curso de Modelagem 3D!

Top